Lucas Fernandes | Na Pista

Lucas está de volta com a série ‘Na Pista’. Depois de um longo intervalo e diversos outros vídeos aqui no Blog, estava na hora de reverenciar as sessões cotidianas, que acontecem em pistas espalhadas por todo o Brasil e fazem a grande maioria dos patinadores felizes. A rua sempre será nossa preferência no patins street, mas respeitamos e gostamos muito de andar em pistas também. E Lucas é um exemplo de como se divertir com linhas e mais linhas, simplesmente fluindo!

As cenas, um pouco antigas, não deixam tão evidente o estilo que mudou bastante já e agora chama mais a atenção. Mas a facilidade de usar e enxergar infinitas possibilidades, na variedade de obstáculos de ‘Campon’, sempre foi marcante. Lucas é cria desse street park, mas não se limitou a usá-lo de maneira tradicional, sempre está explorando novas linhas e distribuindo suas manobras, únicas.

O vídeo traz outra fase da vida, diurna e muito bem aproveitada. A pista vazia e a trilha praticamente instrumental dá contorno às linhas, ajudam a mostrar que, para o Lucas, patinar é muito mais que simplesmente acertar manobras difíceis. É repensá-las. Portanto, encoste confortavelmente na cadeira, aumente o som e aperte o play!

 

Aproveite para rever os primeiros posts e vídeos ‘Na Pista’ através do link: Vanguarda | Na Pista

Em todos os sentidos,

Vanguarda

Maxwell Alexandre | Na Pista

Maxwell é o primeiro a retomar a série ‘Na Pista’. Apesar de gostarmos muito da rua, aprendemos a respeitar e gostar muito das sessões cotidianas que acontecem em pistas. Aquelas sessões que ocorrem toda semana, em companhia de bons amigos ou sozinhos, sem missões para cumprir e nada para provar, é apenas colocar o patins no pé e se divertir!

Na pista

Max tem se dedicado às sessões de rua mas como cria da SBR*, aprendeu muitas manobras na ‘miniramp’ da Curva do S, na Rocinha. Resolveu revisitar as transições para fazer seu vídeo, mas dessa vez no Banks da praça Duó. Filmado um tempão atrás pela ótica de um grande amigo e parceiro de projetos, Raphael Medeiros esculachou nas imagens, como já lhe é de costume.

O vídeo explora a contradição entre o clássico e o novo: Patins Street ao som de Billie Holiday, muitas curvas e uma sessão fluída, sol forte e a pista vazia. O preto da roupa combina com a música, triste, a letra inspirada em um poema, aborda questões raciais e teve resistência por parte das gravadoras para ser lançada, mas virou hino para os negros na voz de Holiday, cabe aqui muito bem. É o Max em um (quase) vídeo-poema para toda essa minoria chamada Patins Street, que cresce e resiste!

Em breve mais um dos membros ‘Na Pista’. E para quem ainda não viu o primeiro vídeo da série é só aumentar o som e clicar no link para conferir o post: Vanguarda | Na Pista

Em todos os sentidos,

Vanguarda

* SBR – Associação Skate, Bike e Roller (Patins Street) da comunidade da Rocinha.

Vanguarda | Na Pista

Esse post encerra as comemorações de um ano de Vanguarda e também dá abertura para uma nova fase. Mas antes disso, já estava na hora de apresentar uma verdade inegável, afinal, mesmo depois de tanto nos afirmarmos como patinadores de rua (onde de fato acreditamos estar a essência do patins street), temos de confessar que nos amarramos em uma sessão ‘Na Pista!’

A primeira mini tour pré Vanguarda terminou com todos os membros em uma cansada sessão em São Bernardo ‘Campon’, a segunda-feira ensolarada engana a temperatura e os ânimos escodem o cansaço depois de quatro dias de sessão seguidos na rua, filmando e fotografando para o lançamento da marca. Esse vídeo também foi filmado pelos amigos Felipe Zamba e Kaia Malaghini em 2013 e ficou guardadinho esse tempo todo esperando o momento certo de ser lançado. (Assim como esse Fastslide ‘Grebadinho’ do Erick, também por Felipe Zamba)

Erick - Fast - Na Pista

‘Na Pista’ é uma nova série com os membros da Vanguarda fazendo o que muitos patinadores fazem em todas as sessões: escolher um pico, amigos, patinar sem se preocupar em produzir e sem ‘mindgames’ para vencer. É simplesmente deixar fluir e repetir, ou não, as mesmas manobras de sempre, com um sorriso no rosto e a satisfação de estar fazendo o que mais gosta. Apesar de gostar muito da rua, aprendemos a respeitar e gostar muito das sessões cotidianas que acontecem em pistas e picos espalhados por ai, sem restrição mas com muita diversão!

Em todos os sentidos,

Vanguarda